O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou nesta quarta-feira (19) um vídeo em que fala sobre a crise do coronavírus, da importância das pessoas se cuidarem e da obrigação que o governo deveria ter, nessa hora, de atuar para proteger e orientar as pessoas, liberando recursos para enfrentar a doença e para garantir o salário e a renda dos milhões que já não estão podendo trabalhar.

“O governo precisa garantir que as pessoas não vão ser mandadas embora (por causa da doença) e os empresários têm de garantir que as pessoas vão receber seu dinheiro”, afirmou o ex-presidente.

Lula criticou a irresponsabilidade, a falta de inciativa e de coordenação do governo Bolsonaro, que colocam em risco toda a população. Foi a primeira mensagem de Lula ao país desde que voltou ao Brasil, semana passada, e entrou em quarentena por recomendação médica. Ele decidiu falar ao país porque ficou inconformado com a entrevista de Jair Bolsonaro na noite quarta-feira.

“Imaginei que fosse uma entrevista para bem orientar o povo brasileiro de como melhor se comportar para evitar o coronavírus e como o governo irá fazer para minimizar possíveis sofrimentos da sociedade, mas o que vi foi um show de narcisimo”, disse Lula sobre a fala de Bolsonaro. “Não estava preocupado em orientar a sociedade e o povo, estava preocupado em se desfazer da imagem que criaram por ter falado tanta bobagem ao longo da semana”.

De acordo com Lula o importante era o presidente ter avisado ao povo o que vai fazer de investimento. E deu exemplos: “Avisar quanto vai gastar no SUS, porque a emenda 95 (emenda do teto dos gastos) tirou R$ 22,5 bilhões do SUS; quanto vai gastar em leitos, com hospitais, médicos, enfermeiros”.

“A entrevista serviu apenas para mostrar que nós, nesse instante, não temos governo, não temos alguém que seja capaz de orientar as pessoas”, disse Lula. “Ele está preocupado é com sua imagem, seus panelaços e manifestações, em se autodenominar o mito”, acrescentou em referência a Bolsonaro. “Ele gosta tanto dele que se acha mais importante que qualquer outro ser humano, quando deveria apenas governar para 210 milhões e não apenas para satisfazer seu ego e o ego dos filhos”.

O ex-presidente cobrou medidas do governo para proteger o conjunto da população e especialmente “os mais vulneráveis, os mais fragilizados, que além de tudo são os que menos consomem proteínas e calorias, estão mais fracas e precisam receber um cuidado maior”. Segundo Lula, “é para isso que o país precisa de governo, para cuidar das pessoas e dentre elas as que mais precisam”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui